SEJA BEM VINDO AO NOSSO BLOG !

AQUI É UM ESPAÇO PARA TROCARMOS IDEIAS EDUCATIVAS E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS!!

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Nascem os "estudos sobre currículo": as teorias tradicionais

 
Os professores sempre estiveram envolvidos com o currículo, antes mesmo do surgimento da palavra. O currículo está estreitamente ligado a processos tais como: a formação de um corpo de especialistas sobre currículo e a institucionalização de setores especializados sobre currículo. A palavra curriculum esta ligada diretamente a preocupação e métodos com a organização da atividade educacional. Outro ponto que deve ser citado é que a institucionalização da educação de massas foi quem permitiu que o campo de estudos do currículo surgisse.

Bobbitt, escreve em 1918 "The Curriculum", sendo o marco para o estabelecimento do currículo, moldando assim a educação das massas. Bobbitt, propunha que a escola funcionasse da mesma forma que qualquer outra empresa comercial ou industrial, estabelecendo formas precisas de quais são seus objetivos ou seja especificar com precisão o que se quer obter na educação. Em contradição a isso Dewey estava mais preocupado com a construção da democracia que com o funcionamento da economia. Dewey preocupa-se com o planejamento curricular, os interesses e as experiências das crianças e jovens.


O modelo de Bobbitt é tecnicista, ou seja, a tarefa do especialista em currículo consistia, pois, em fazer o levantamento dessas habilidades, desenvolver currículos que permitissem que essas habilidades fossem desenvolvidas e, finalmente, planejar e elaborar instrumentos de medição que possibilitassem dizer com precisão se elas foram realmente aprendidas.

O modelo do currículo de Bobbitt iria encontrar sua concolidação definitiva num livro de Ralph Tyler, este amplia e redimensiona as ideias de Bobbitt.

Os modelos tradicionais de currículo se organizam em três dimensões:


     1. Clássica Humanista: Idade Média, Antiga, Idade Clássica e Comenius. 
  • Como ele é visto?
        R= Como produto ou como conteúdos organizados em disciplinas (racionalismo acadêmico: trívio e   quadrívio).
    2.  Tecnocrático: Bobbitt e Ralph e Tyler.
  • Como ele é visto?
        R= Como meio tecnólogo ou plano para a aprendizagem (legalidade normativa, racionalidade técnica, discurso científico, organização burocrática, ação tecnicista da teoria a prática.


    3. Progressista: Dewey e Rousseau.
  • Como ele é visto?
        R= Como autorrealização dos alunos.




Att: Ayllana A. Pinto
Graduanda em Pedagogia - UERN

Um comentário:

  1. Paula Magna da Silva18 de outubro de 2010 19:59

    O texto é esclarecedor, noto que a relação de poder, o cunho político, econômico, cultural e social, está por trás da construção de um currículo. Compreendi que as teorias sobre currículo se fazem importante para compreendermos a história e os interesses que envolvem a construção dos mesmos, e para que possamos ter um olhar mais crítico sobre nossos currículos e o que eles trazem e fazem e em que precisam mudar.
    O Autor aponta que todos os modelos curriculares contemporâneos como os modelos tecnocráticos de Bobbitt e Tyler e modelo progressista de base psicológica de Dewey, causam uma reação ao currículo clássico humanista, que resgata as artes liberais da Antiguidade Clássica e a educação universitária na Idade Média e no Renascimento ( trivium : gramática, retórica e dialética; quadrivium : astronomia, geometria, música, aritmética) desconsiderando a psicologia infantil, esse currículo teria um acesso restrito a classe dominante.

    ResponderExcluir